Ir para o conteúdo

Ajuste financeiro, melhorias e serviços urbanos são primeiros passos para o desenvolvimento

10 de abril de 2017

A retomada do desenvolvimento é a principal meta nestes 100 dias de Governo. Para isso, foram adotadas diversas ações, com economia inteligente nos gastos públicos, retomada de obras, melhoria nos serviços urbanos e gestão eficiente da máquina administrativa.
As ações em todos os setores da Prefeitura e as obras em andamento dão o ritmo para o desenvolvimento necessário ao Município neste momento. Além disso, para garantir que todos os bairros tenham manutenção constante, com limpeza e desassoreamento de canais, roçada de mato, retirada de entulhos e lixo, a equipe dos Serviços Urbanos também atende de forma fixa nas regiões das Chácaras e Boracéia.
As obras em andamento e as previstas para iniciar este ano, também irão impactar decisivamente na vida da população, são melhorias e ampliações dos serviços de Saúde (nova ala do Hospital), Educação (reforma das escolas), Infraestrutura Urbana (galerias pluviais de macro e micro drenagem) e Esportes (quadras esportivas).
Economia
Nestes primeiros 100 dias de Governo, todas as Secretarias precisaram economizar de diversas formas, para garantir uma melhor destinação aos recursos públicos e combater o momento de “emergência financeira”, decretado no final de 2016 e atendendo a primeira das 10 Medidas Emergenciais anunciadas no dia 03 de janeiro pelo Governo (1º Corte nas despesas contratuais. Todas as Secretarias tem como meta um corte de 15% nos contratos vigentes).
Para segurar os gastos em todos os setores, o Governo publicou o Decreto 2675/17, que “estabelece medidas para contenção de gasto com custeio e de pessoal, com objetivo de manter, na execução orçamentária, o equilíbrio das contas públicas no âmbito do Poder Executivo Municipal”.
Foram ações mais severas, como o enxugamento dos cargos comissionados. Hoje, a Prefeitura tem 245 vagas desse tipo disponíveis e ocupa cerca de 170, destas, boa parte está com funcionários de carreira, o que deve gerar uma economia mínima de R$ 6 milhões por ano (em comparação com a estrutura que exista até 2016, de 286 comissionados). Além disso, ainda, redução no gasto com aluguéis de veículos e combustível (economia em torno de R$ 700 mil ano), renegociação de contratos com prestadores de serviços (medida está sendo implantada gradativamente), já outras, são mais simples, mas eficazes também, como a redução no consumo de energia e de telefonia.
Gestão
Para garantir a modernização e eficiência na gestão da Prefeitura, foram adotadas diversas medidas, entre elas: instalação de comissão para elaboração da Reforma Administrativa (deve apresentar os resultados dos trabalhos até o final do semestre); processo de informatização nas Unidades da Saúde; Projeto de Lei que cria 140 vagas para a função gratificada de auxiliar técnico educativo (vagas destinadas aos professores da Rede Pública Municipal que poderão exercer a função gratificada no contra turno da jornada regular); criação do Comitê de Avaliação Orçamentária, com função de planejamento e realização de despesas.