Ir para o conteúdo

Bertioga deixa de ser CEP único e adota identificação específica por ruas

06 de novembro de 2018

Novidade habilitou 1.389 novos códigos de endereçamento postal, criados a partir dos logradouros do Município.
 
A espera pelos novos CEPs em Bertioga acabou. Desde esta terça-feira (06) a Cidade conta com 1.389 novos códigos de endereçamento postal. O antigo CEP geral (11.250-000) deixa de existir. Os novos códigos estão disponíveis para consulta no site dos Correios,www.buscacep.correios.com.br.
 
Moradores de locais que antes tinham de retirar suas correspondências em caixas-postais, agora podem recebê-las na própria residência. A mudança trará comodidade e segurança para a população, diminuindo a incidência de extravios, além da melhoria em logística, com maior agilidade no recebimento e envio de correspondências e encomendas, apesar de iniciativas anteriores.
 
Os Correios informam que, por enquanto, nenhuma encomenda deixará de ser entregue se for postada com o CEP único antigo. No entanto, a recomendação é que a população atualize seus cadastros (contas de água, luz e telefone, sites de compras) com os novos códigos postais.
 
O trabalho para a mudança ocorreu a partir de 2017, quando o Município e os Correios pactuaram a elaboração dos CEPs. No segundo semestre do ano passado, em um esforço para conferir maior agilidade e eficiência ao processo, uma equipe de técnicos da Secretaria de Planejamento foi especialmente destacada para realizar os estudos e levantamentos necessários, bem como adaptações do Código de Logradouros da Cidade aos padrões dos Correios e demais exigências.
 
Os trabalhos para os novos códigos incluíram a denominação por lei ou decreto das ruas, adoção do abairramento (LC 99/2013), mapeamento da Cidade por regiões (Sul, Central, Média e Norte), correção de duplicidade de ruas e inclusão das informações em um software disponibilizado pelos Correios.
 
O CEP, Código de Endereçamento Postal, é um conjunto numérico constituído de oito algarismos, cujo objetivo principal é orientar e acelerar o encaminhamento, tratamento e a distribuição de objetos de correspondência, por meio da sua atribuição a localidades, logradouros, unidades dos Correios, serviços, órgãos públicos, empresas e edifícios.