Ir para o conteúdo

Programa leva equipes médicas para tratar pacientes em casa

10 de novembro de 2017

A Prefeitura de Bertioga, por meio da Secretaria de Saúde, está aprimorando o programa ‘Melhor em Casa’. Uma equipe médica trata nas residências, doentes crônicos que não apresentam condições de se locomover até as Unidades Básicas de Saúde. Além do tratamento mais humanizado, o Programa tem como objetivo a desospitalização. A expectativa é atender cerca de 60 pacientes, na Cidade.

O programa é composto por uma Equipe Multidisciplinar de Atenção Domiciliar (EMAD), que conta com dois médicos, um enfermeiro, três técnicos de enfermagem e um assistente social. Caso haja necessidade, fisioterapeuta, nutricionista e psicólogo se unem à equipe para atendimento aos pacientes.

Segundo a diretora de Saúde do Município, Simone Papaiz, o intuito do programa é oferecer assistência humanizada na residência do paciente que pode receber cuidados em casa, e diminuir o tempo de internação do paciente, o que trará oferta maior do número de leitos hospitalares. “Pacientes com cirurgias ortopédicas ou cirurgias de grande porte após a alta podem ser acompanhados na residência”.

O programa atende pacientes crônicos, como os atingidos por Acidente Vascular Cerebral (AVC), doenças degenerativas, oncológicos etc. Os assistidos pelo Melhor em Casa podem apresentar melhora e sair do programa de assistência ou continuar recebendo cuidados se o quadro clínico não regredir.

Para inclusão no Melhor em Casa, o critério é ser paciente acamado que não pode se locomover até uma Unidade de Saúde. Segundo a enfermeira responsável pelo trabalho, Helen Adriana Alves de Oliveira, as famílias que têm parentes nessas condições podem procurar a equipe do Programa, que fica no CEME (Praça Vicente Molinari, s/nº, Centro) ou ligar no (13) 3317-4367, para orientação e esclarecimentos.

“Seguimos alguns critérios pré-estabelecidos pelo Ministério da Saúde. Por exemplo, o paciente tem obrigatoriamente, que ter um cuidador, como um familiar, que siga as orientações e faça os cuidados quando a equipe não estiver presente”, explica. Entre as ações realizadas pela equipe médica estão orientações sobre cuidados, banho, locomoção e mudança de posição na cama.

A Secretaria de Saúde realizou triagem e tem atualmente 37 pacientes participando do Programa, que foi criado e é mantido pelo Governo Federal. O Melhor em Casa já existia no Município, mas não tinha equipe mínima. Agora, a expectativa da Secretaria é atender mais de 60 pacientes.