Ir para o conteúdo

Agenda Cultural

FORTE SÃO JOÃO

O maior cartão postal de Bertioga, o Forte São João, pode ser visitado por moradores e turistas. Visitação de quarta a sexta e domingo, das 9 às 21h e sábados das 9 às 22h. A entrada é gratuita.

FEIRAS DE ARTESANATO E ORGÂNICOS

Aos finais de semana a Tenda de Eventos recebe as feiras de produtos orgânicos e de artesanato da Casa da Cultura, com expositores e artesãos locais. Funciona aos sábados das 16 às 22 horas e aos domingos, das 14 às 20 horas.

ATIVIDADES CULTURAIS

SARAU NA ORLA

De 04 a 25 de janeiro, às sextas-feiras, a partir das 20 horas, acontece o Sarau na Orla, na arena ao lado da Pista de Skate. Em caso de chuva, o evento será transferido para o Quiosque 3.

Nestes eventos, artistas locais apresentam diversas manifestações artísticas, como música, pintura, contos, poesia e teatro. É o “Sarau Arte Buriki”, que acontece normalmente na Casa da Cultura uma vez por mês durante o ano. Em janeiro, ele parte da programação cultural da Prefeitura.

A ideia é promover o encontro de pessoas que queiram declamar uma poesia, tocar algum instrumento, cantar ou exibir qualquer manifestação artística. O projeto é uma iniciativa dos próprios moradores da Cidade, com apoio da Prefeitura, para disseminar cultura, proporcionando o fortalecimento de vínculos entre a comunidade local e visitantes.

AULAS DE YOGA

De 05 a 27, aos sábados, às 9 horas; e aos domingos, às 17 horas, no Parque dos Tupiniquins, visitantes e moradores têm opção de atividade física e meditação, com a aula de Yoga da Prefeitura de Bertioga.

Os participantes devem levar canga, tapete ou esteira, água e protetor solar. Em caso de chuva, a atividade será realizada na Tenda de Eventos.

INTERVENÇÃO ARTÍSTICA NO FORTE SÃO JOÃO

De 05 a 27, aos sábados e domingos, às 15 horas, no Forte São João, o grupo bertioguense “Alma de Maré” apresenta a intervenção artística “Raízes”, dentro do Parque dos Tupiniquins. O espetáculo faz homenagem à fortificação e às etnias que escreveram sua história. O grupo conduz os visitantes pelo Forte com música, dança, poemas e performances com inspiração afro, indígena e caiçara.

OFICINA DE DANÇAS BRASILEIRAS

De 05 a 27, aos sábados e domingos, às 18 horas, no Quiosque 2, na Praia da Enseada, outra atividade realizada pelo grupo bertioguense “Alma de Maré” apresenta oficinas de ritmos brasileiros.

BLOCO DA JUDITE

05 e 19, aos sábados, a partir das 18 horas, na orla da Praia da Enseada, o grupo “Combuca da Judite” apresenta uma divertida intervenção circense e musical. A atividade conta com palhaço, malabarista, equilibrista, acrobatas e banda formada por percursionistas, cordas e sopros. Imperdível.

PALHOTERAPIA

De 06 a 27/01, domingos, às 16 horas, no Quiosque 2.

O grupo Tribo Arte Natural conduz a oficina gratuita de trançado em folhas de coqueiros. São 20 vagas por atividade e as inscrições são feitas no local, por ordem de chegada. Para participar é necessário ter a partir de 14 anos. Além de aprender as técnicas, os participantes poderão levar as peças confeccionadas na aula para casa.

MÚSICA

11/01 – FESTIVAL “PRATAS DA CASA” – Tenda de Eventos, a partir das 21 horas

Os bertioguenses Vitória Larissa, Dimitre Barros e Thiago Máximo terão oportunidade única para se apresentar “em casa”. É o atração que faz parte da programação da Secretaria de Turismo, Esporte e Cultura para a temporada, “Em Bertioga, o Verão é mais Cultura”.Entrada gratuita.

Vitória Larissa: A cantora de 19 anos aprendeu a tocar violão com 12 anos e desde então começou a cantar nos eventos musicais em Bertioga. Criou um canal no YouTube e uma página no Facebook onde posta cover de artistas que tem como inspiração. Sempre gostou de escrever e compor, mas foi recentemente que divulgou sua primeira música autoral intitulada “Pertenço”.

Dimitre Barros: Cantor, músico e compositor autodidata da Cidade, se apresenta desde a adolescência tocando em bandas de estilos variados. Em 2018, deu o pontapé inicial na carreira solo, lançando o EP de estreia, intitulado “Menos é mais”, disponível em todas as plataformas digitais. O primeiro trabalho autoral conta com quatro faixas de temas variados, com letras românticas, temas cotidianos e sociais. Com uma sonoridade “pop praiana”, o artista caiçara vem ganhando espaço na região.

Thiago Máximo: Natural de Rondônia e criado em Bertioga, tem raízes e influências ligadas ao sertanejo. Em 2017, lançou carreira como cantor solo. Apresenta-se em bares e casas da Cidade, com repertório eclético para agradar público de diferentes idades.

TRIBUTOS

06/01 – QUEEN

A banda Classical Queen tem 14 anos de carreira homenageando Freddie Mercury, Brian May, John Deacon e Roger Taylor, buscando reproduzir as grandes apresentações da banda britânica. O grupo participou de programas da MTV, além de se apresentar em todo Brasil, tendo realizado mais de 800 shows na carreira. Com Antonio Lobato nos vocais, piano e violăo, Fernando Gamba na guitarra, Júlio Abrileri no baixo, Anderson Macedo na bateria – os últimos três também nos backing vocals.

O show de abertura da noite fica por conta da banda local Mademoiselle. Eles trazem muito rock, com repertório composto por grandes hits ecléticos, transitando entre as principais vertentes do estilo.Reinventam artistas como Beatles, Tears For Fears, Iron Maiden Van Halen, Roxette, Pitty, Queen, MenatWork, AC/DC, Elvis Presley, Bon Jovi, entre muitos outros. Idealizada por Sharon Lemos (cantora) e composta por excelentes músicos como Adilson Kugler (guitarra e teclado), Andre Pavani (Baixo) e Fernando Faustino (bateria).

13/01 – Bee Gees

O grupo “Bee Gees Alive” é o primeiro tributo brasileiro a divulgar e interpretar a obra da mítica banda inglesa, percorrendo o País fazendo shows e participando de programas de TV há dezoito anos. Executando clássicos como Massachusetts, Words, To Love Somebody, Stayin´Alive, More Than a Woman, I Started a Joke, Lonely Days, Night Fever, More Than a Woman, How Deep is Your Love e tantos outros sucessos que marcaram a carreira dos Bee Gees, o tributo leva uma experiência rara aos fãs.

18/01 – Legião Urbana

A banda Monte Castelo traz o vocalista Dario Aaron, que impressiona não só pelo timbre de voz idêntico ao de Renato Russo, como também pela incrível semelhança física e empatia que desenvolve com a plateia. A banda executa com paixão e maestria os grandes sucessos, clássicos e lados B, além de recriar arranjos em versões inspiradas. Idealizada inicialmente pelo vocalista e guitarrista Philipe Antunes, após algumas formações, junta-se definitivamente a turma o baterista Denis Gonçalez e o baixista Celio Izzi.

A abertura da noite fica por conta do músico, cantor e compositor Jorginho Santos. Com 35 anos de carreira musical, ele sobe ao palco numa viagem à Jovem Guarda e ao pop rock nacional dos anos 80 e 90. O público ouvirá músicas de Lulu Santos, Barão Vermelho, Cazuza, Raul Seixas, entre outros.

20/11 – Elis Regina

“Camila Lopez e O Arrastão” fazem um mergulho profundo e intenso na obra de uma das artistas mais consagradas da MPB. O espetáculo traça uma grande linha do tempo na carreira de Elis, passando por toda a obra da cantora, com clássicos: “Como Nossos Pais”; “O Bêbado e a Equilibrista” e “Upa Neguinho!”. Formado pelos músicos Camila Lopez (voz), Alexandre Alles (teclado), Rafael Branco Müller (bateria), Mateus Albornoz (baixo), Matheus Herrmann (guitarra) e Rafael Pavão (percussão), os artistas já foram aplaudidos de pé pelo grande compositor Roberto Menescal e têm sido sucesso de crítica e público por onde passam, em palcos do Rio Grande do Sul, Brasília e Rio de Janeiro.

A abertura fica por conta da Banda Brasil Caiçara, com repertório focado em música brasileira. Formada pelos músicos Fábio Schmidt, Rodrigo do Amparo e Thiago Rodrigues e voz da cantora convidada Keity Carolin.

01/02 – Bob Marley

Vell Rangel é morador de Bertioga e está na trilha do reggae desde 1995. Já lançou três CDs e dividiu o palco com nomes como Edson Gomes, Natiruts, Cidade Negra, Tribo de Jah, Ras Bernardo e a lendária banda The Wailers. Como compositor, teve música regravada pelo cantor Da Ghama e pela banda Cativeiro. Ele também regravou uma versão da música “Wait in Vain” com a banda Natiruts. Uma música também de autoria de Vell será lançada pelo Natiruts e terá participação da banda estrangeira “Soja”. Recentemente, a família de Bob Marley postou em página oficial do Instagram um vídeo onde Rangel canta o artista jamaicano.

A abertura da noite é do cantor, músico e violonista de 21 anos Felipe Castro. Ele toca desde os 10 anos de idade e vem demonstrando seu trabalho pelo litoral a fora. Felipe Castro procura levar o melhor do reggae em suas apresentações, sempre com carisma, tendo como referência bandas como Natiruts, Planta e Raiz, Maneva, entre outras, atraindo o público apaixonado pelo estilo musical.

Cazuza – 02/02

Valério Araújo viaja por todo o país representando o grande poeta do rock com o show “Um poeta não morre”. Em 2011, foi selecionado para participar dos quadros “Os Imitadores” no Domingão do Faustão e já participou de outros programas de TVs como SBT, Record e Canal Brasil.

TEATRO

25/01 – A FANTÁSTICA TRUPE EM… A PRINCESA ENGASGADA – Tenda de Eventos, a partir das 20 horas

No dia 26, no mesmo horário e local, o grupo apresenta outra montagem, “A Fantástica Trupe em… A Princesa Engasgada”. A peça conta a história de um grupo de comediantes, os clowns Laurel, Harpo e Groucho, que, na busca pelo sustento, chegam a uma cidade e, em praça pública, apresentam a peça “A Princesa Engasgada”. O enredo mostra um camponês que é confundido com um médico e obrigado a curar a filha do rei, uma princesa que se engasgou com uma espinha de peixe. A sorte e a esperteza do humilde camponês fazem dele o médico mais famoso do reino a partir daí. O texto é baseado numa lenda medieval que deu origem à peça “Médico à Força”, de Molière.

26/01 – PINÓQUIO – Tenda de Eventos, a partir das 20 horas

A peça narra a famosa história do boneco de madeira feito por Gepetto, um homem simples. A madeira é mágica e, depois de pronto, o boneco começa a se mexer e agir como um menino de carne e osso. E, como tantos meninos, Pinocchio não ouve os conselhos do Gepetto – ele prefere divertir-se. Mas, é ingênuo e tem um bom coração. Um dos traços típicos de Pinocchio é que quando mente seu nariz cresce. Quando Pinocchio sai de casa para ir à escola, ele se desvia e se envolve em muitas aventuras. Mas Gepeto não desiste e vai à busca do seu filho. Finalmente, através do amor que os dois tem um pelo outro, se encontram e Pinocchio se transforma em um menino de verdade.