Ir para o conteúdo

Logística Reversa

A Política Nacional de Resíduos Sólidos, instituída através da Lei Federal nº12.305/2010, define Logística Reversa como “um conjunto de ações, procedimentos e meios destinados a viabilizar a coleta e a restituição dos resíduos sólidos, ou outra destinação final ambientalmente adequada”, ou seja, é o conjunto de estratégias e ações desenvolvidas para destinação adequada de resíduos pós consumo.

Neste instrumento os produtos distribuídos para o comércio serão vendidos e consumidos. Os resíduos e embalagens gerados após o consumo  seguem para logística reversa de acordo com o tipo de material, podendo ser coletado, reutilizado, reciclado, tratado e seguir para destinação final. O material passível para entrar novamente na cadeia de produção é transformado em matéria prima e o descarte segue para uma destinação ambientalmente adequada.

Resíduos passíveis de Logística Reversa

De acordo com art. 33 do Decreto nº 7.404/2010, a implementação da logística reversa é obrigatória para fabricantes, distribuidores, comerciantes e importadores de: