Ir para o conteúdo

Operação ‘Ferro Velho’ fiscaliza estabelecimentos em Bertioga

01/10/2021 - Nenhum Comentário

A Prefeitura de Bertioga realizou na terça-feira (28) a operação ‘Ferro Velho’, uma força-tarefa que tem o objetivo de combater a receptação de materiais de origem ilícita, provenientes de ações de vandalismo ou furtos. A ação ocorreu no Jardim Raphael e Indaiá, com foco em estabelecimentos comerciais de reciclagem, clandestinos, borracharias e móveis usados.

Ao todo, seis locais foram fiscalizados pelas equipes da Administração Municipal. Na abordagem foi solicitado alvará de funcionamento, nota fiscal das mercadorias, certificado de dedetização e desratização, além da retirada de materiais que bloqueavam o acesso às calçadas ou vias.

De acordo com a secretária de Segurança e Cidadania a ação será periódica e percorrerá toda a Cidade. “Estaremos atuando principalmente em zonas onde não é permitida a instalação destes comércios, buscando identificar possíveis irregularidades para reduzir as ocorrências e inibir a prática da receptação que tanto prejudica a população. Contamos com o apoio dos munícipes, que podem denunciar através do 153”, afirma.

A operação contou com a participação dos departamentos de Trânsito e Operações Ambientais, Vigilância à Saúde, fiscais ISS, Abastecimento, Serviços Urbanos e apoio da Polícia Militar e Civil.

Em parceria com escolas de Bertioga, Secretaria de Meio Ambiente realiza palestras educativas

16/04/2021 - Nenhum Comentário

A Secretaria de Meio Ambiente de Bertioga tem realizado palestras virtuais aos alunos do Município, para ensinar sobre gerenciamento de resíduos sólidos na Cidade. Temas como reciclagem, destinação do lixo, compostagem e logística reversa também constam na programação.

 

Os alunos aprendem como funciona a coleta e destinação dos resíduos no Município, conhecendo os ecopontos, Locais de Entrega Voluntária (LEV’s) e o Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos de Bertioga, esta que visa evitar o desperdício de recursos e reduzir custos operacionais.

 

Além das atividades voltadas à rede municipal de ensino, a Secretaria também tem levado o assunto às escolas privadas, como o Colégio Metodista de Bertioga e Viver Aprendendo. Os demais colégios interessados em receber as palestras podem entrar em contato pelo e-mail: bertiogaea1@gmail.com ou pelo telefone: (13) 3317-4599.

 

Coleta seletiva

 

Em Bertioga, a coleta seletiva atua por diferentes formas: com os LEV’s, pontos distribuídos estrategicamente pelos bairros; coleta porta a porta e pelos Reciclos, contentores que separam lixo úmido e seco.

 

No primeiro trimestre deste ano já foram coletadas cerca de 154 toneladas de materiais reciclados, processo realizado pela Coorb, uma cooperativa de catadores de recicláveis que mantém 26 cooperados.

 

 

Coronavírus: Coleta seletiva é suspensa por tempo indeterminado a partir deste sábado (28)

24/03/2020 - Nenhum Comentário

Com o objetivo de evitar a propagação do coronavírus, a partir deste sábado (28), a coleta seletiva será suspensa em toda a Cidade. Todos os pontos de entrega voluntária serão retirados por tempo indeterminado.

A medida visa proteção da saúde pública e o cuidado com os trabalhadores que manuseiam os resíduos durante a triagem do material reciclável. O vírus pode ser transmitido por objetos contaminados.

A coleta domiciliar de lixo comum continua sendo feita normalmente nos dias e horários já estabelecidos em todas as regiões da cidade.

 

Mais informações pelos telefones: (13) 3317-4599 / 3319-8034

Materiais poluentes devem ser descartados corretamente

20/09/2019 - Nenhum Comentário

Saiba onde descartar pilhas, baterias, lâmpadas, aparelhos, pneus e óleos automotivos em Bertioga
 
Muita gente não sabe, mas produtos usados como pilhas e baterias, lâmpadas, eletrodomésticos e eletrônicos, pneus e óleos automotivos devem ser descartados em local adequado e consumidores e empresas têm deveres na destinação correta desses materiais. É a chamada “logística reversa”.
 
O perigo do descarte errado desses materiais está na poluição ao meio ambiente, além de causar acidentes durante o manuseio dos profissionais coletores de lixo. Por isso, os estabelecimentos que vendem esses produtos devem oferecer local apropriado para o descarte correto.
 
CONFIRA OS PONTOS DE DESCARTE
 
PILHAS E BATERIAS: Os comércios que vendem pilhas e baterias ou produtos que as contenham, funcionam como um Ponto de Entrega Primário. As empresas devem possuir recipientes para que a população possa depositar os materiais. Depois de arrecadar certa quantidade desse material, os comerciantes devem levar as pilhas e baterias a CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas – Av. Anchieta, 1189, Centro) local, que funciona como Ponto de Entrega Secundário. Posteriormente, o que é recolhido é enviado para uma empresa recicladora/reprocessadora. A população também pode entregar pilhas direto na CDL. Outra opção é a Secretaria de Meio Ambiente, localizada no Paço Municipal (Rua Luiz Pereira de Campos, 901, Centro).
 
ELETRODOMÉSTICOS E ELETRÔNICOS: Esses aparelhos devem ser descartados no Ponto de Entrega Voluntário da loja Casas Bahia de Bertioga (Av. Anchieta, Centro). Posteriormente o que é recolhido é destinado corretamente para descarte ou reciclagem.
 
ÓLEOS E LUBRIFICANTES DE AUTOMÓVEIS: A população deve levar esse material, guardado em garrafas ou vasilhames, a qualquer posto de gasolina da cidade.
 
PNEUS USADOS: A população pode entregar pneus usados no Ecoponto da Vista Linda (Rua Francisco de Assis Galvao Porto).

Prefeitura conscientiza porta a porta sobre descarte correto do lixo

19/01/2019 - Nenhum Comentário

Moradores também recebem sacos de lixo biodegradáveis e lixeiras para resíduos orgânicos
 
Esta semana, equipes da Secretaria de Meio Ambiente de Bertioga e do Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo (IPT) estão visitando porta a porta as casas da área amostral do projeto “Reciclos”, no Centro da Cidade. Na abordagem com a população, os moradores são orientados quanto ao correto descarte de resíduos sólidos e orgânicos nos contêineres destinados a cada tipo de material.
 
OFICINA
 
As equipes também aproveitaram para convidar a população para uma oficina no Viveiro de Plantas, que ensinará à população técnicas de compostagem. A atividade é aberta ao público geral, no entanto, só receberão composteiras domésticas os inscritos da área amostral no projeto “Reciclos”. A atividade acontece no sábado (19), das 10 às 12 horas. O Viveiro de Plantas Seo Leo fica na Rua Manoel Gajo, 1.080, Centro, ao lado da Delegacia.
 
RECICLOS
 
Projeto piloto do Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo em parceria com a Prefeitura de Bertioga, tem investimentos de cerca de R$ 9 milhões de reais e engloba toda a cadeia do resíduo sólido domiciliar, desde a mudança na forma de separação na origem.
 
Acontece inicialmente em uma área amostral da Cidade, abrangendo cerca de 500 residências no trecho entre as ruas Ayrton Senna, Estevão da Costa e John Wolthers e Avenida Anchieta. Nesses locais, a coleta é realizada em três frações: orgânico, rejeito e o reciclável. Foram instaladas 14 duplas de contêineres com capacidade de mil litros para coleta de resíduos, sendo os de sinalização verde para os orgânicos e os recipientes cinza para rejeitos não aproveitáveis. Já para os recicláveis, há quatro pontos de descarte, com capacidade para 2.500 litros e sinalização na cor azul.
 
Todos os resíduos coletados são tratados pela Cooperativa de Triagem de Sucata União de Bertioga (Coopersubert) no Centro de Gerenciamento de Resíduos Sólidos. Lá, eles passam pelo sistema de triagem dos recicláveis, que conta com uma separadora mecânica (esteira rasga saco que separa os resíduos soltos) um biodigestor (trata matéria orgânica, resultando em dois produtos, um composto para áreas verdes e biogás) e um incinerador (utilizado apenas para rejeitos que não possuem destinação adequada como fraldas e papel higiênico) acoplado a laboratório móvel com sensores e medidores para analisar os gases emitidos em todo o processo. O biodigestor e o incinerador são protótipos que estão sendo utilizados com finalidade de pesquisa.

Em Bertioga, Operação Cata Treco recolhe 28 toneladas de materiais por mês

15/08/2018 - Nenhum Comentário

A Prefeitura de Bertioga, por meio da Secretaria de Serviços Urbanos, trabalha para manter a Cidade limpa. Um dos meios utilizados é a Operação Cata Treco, que passa em todos os bairros, de segunda a sexta-feira, recolhendo materiais como: móveis, eletrodomésticos e outros artigos volumosos. Em média são recolhidas 28 toneladas por mês.

“Esse caminhão faz um processo de retirada de material para reciclagem. Tudo que for reciclável é recolhido, encaminhado ao transbordo, selecionado e enviado para o aterro sanitário”, explica o diretor municipal de manutenção e serviços, Carmelo Damato.

O motorista do caminhão, Carlos Benedito, diz que parte da população colabora para manter a Cidade limpa, mas algumas pessoas descartam materiais no mangue, bueiro e terreno baldio. Apesar disso, ele afirma que onde tiver material, os agentes da Operação passam e recolhe. “Trabalhamos para fazer a limpeza do Município desde o Caibura até Boracéia, diminuir a sujeira das ruas e manter a Cidade um pouco mais limpa”.

Aos interessados no descarte, existem duas opções: acompanhar o cronograma dos bairros publicado no Bom (Boletim Oficial do Município) e colocar o material para fora um dia antes de o caminhão passar ou solicitar a retirada através do telefone: (13) 3319-8035, de segunda a sexta, das 8 às 17 horas.

Bertioga dá pontapé inicial em projeto piloto de gerenciamento de resíduos sólidos

06/07/2018 - Nenhum Comentário

Na manhã desta sexta-feira (06), uma visita técnica às instalações da planta-piloto de gerenciamento de resíduos sólidos de Bertioga marcou o início de projeto pioneiro para tratamento de resíduos sólidos no Estado de São Paulo, que poderá dar solução a nível regional e estadual à problemática do lixo urbano.
 
Por meio de parceria da Prefeitura de Bertioga com o Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo (IPT), o Centro de Gerenciamento e Beneficiamento de Resíduos da Cidade recebeu três equipamentos: uma máquina para semimecanização do sistema de triagem dos recicláveis, um biodigestor e um incinerador.
 
RECICLOS
 
O projeto, chamado de “RECICLOS”, engloba toda a cadeia do resíduo sólido domiciliar, desde a mudança na forma de segregação na origem.
 
Os resíduos sólidos envolvidos no projeto estão sendo coletados em uma área amostral da Cidade. Cerca de 500 residências do trecho entre as ruas Ayrton Senna, Estevão da Costa e John Wolthers e Avenida Anchieta que não recebem mais a visita do caminhão de lixo na modalidade porta a porta para coletar o descarte.
 
No local, a coleta dos resíduos é realizada em 03 frações: orgânico, rejeito e o reciclável. Foram instaladas 14 duplas de contêineres com capacidade de mil litros para coleta de resíduos, sendo os de sinalização verde para os orgânicos e os recipientes cinza para rejeitos não aproveitáveis. Já para os recicláveis, há quatro pontos de descarte, com capacidade para 2.500 litros e sinalização na cor azul.
 
Desde o início de junho, moradores e comerciantes devem despejar de forma correta os materiais descartados diretamente nos contêineres.
 
OS EQUIPAMENTOS
 
Os novos equipamentos aumentarão a capacidade de reciclagem de resíduos sólidos da Cidade, que já é a que mais recicla entre os municípios da Região Metropolitana da Baixada Santista, cerca de 3,5% de todo o lixo produzido.
 
Separadora mecânica – Os equipamentos devem aumentar em 40 toneladas a capacidade de separação de resíduos para reciclagem, passando para 120 toneladas por mês. O resíduo é colocado na esteira, que entra em um rasga-saco, deixando os resíduos soltos, após é direcionado por meio de uma esteira para o separador mecânico, chamado de trommel, que é composto por peneiras. O material retido na peneira segue para uma esteira onde serão triados pelos 31 cooperados da Cooperativa de Reciclagem de Sucatas União Bertioga (COORB). Todos os resíduos sólidos recicláveis coletados vão para cooperativa, gerando renda.
 
Biodigestor – Trata matéria orgânica, reduzindo seu volume em até 70%. No final do processo, há dois produtos: um composto para ser usado em áreas verdes da Cidade e a produção de BIOGÁS (biogás será enviado a um gerador que o transforma em energia). O equipamento deve produzir biogás suficiente para manter o funcionamento dos equipamentos e do Terminal do Centro de Gerenciamento de Resíduos Sólidos de Bertioga.
 
Incinerador – Com capacidade para incinerar cinco quilos de rejeitos/hora (materiais que não podem ser reciclados, como papel higiênico, absorventes e fraldas). Na operação do sistema será acoplado o laboratório móvel com sensores e medidores para analisar os gases emitidos em todo o processo.
 
A intenção do projeto é aprofundar estudos para que esse sistema de coleta seja expandido para todo o Município. Na primeira semana de julho, a Prefeitura e o IPT realizaram um estudo de “gravimetria”, que analisa como a separação está sendo feita na área amostral. No mês de agosto, a Prefeitura e o IPT farão o 1º Forum de Resíduos Sólidos de Bertioga. Na oportunidade, serão apresentados os primeiros resultados do projeto.
 
Segundo a diretora do Centro de Tecnologia Geoambientais do IPT, o projeto faz parte de um programa de apoio aos municípios na gestão de resíduos.
 
Ela conta que Bertioga foi indicada há três anos para sediar o piloto por ser uma cidade que apresenta muita sustentabilidade ambiental e ser modelo no programa estadual Município Verde Azul.
 
“A ideia é que a planta sirva de modelo e exemplo, trazendo dados, parâmetros e informação para a criação de um sistema para a região como um todo”, explica.
 
Na opinião do secretário de Meio Ambiente de Bertioga, é um privilegio para o Município sediar o projeto. “A Cidade foi escolhida entre todas da Baixada Santista, por ter bom ambiente físico e estrutural de coleta seletiva desde 2010. Essa escolha agrega e fortalece o trabalho feito na Cidade”.

Bertioga inaugura 1º projeto piloto de tratamento de resíduos do Estado de SP em parceria com o IPT

04/07/2018 - Nenhum Comentário

Novos equipamentos aumentarão poder de reciclagem da Cidade, que já é a campeã da Baixada Santista
 
Bertioga inaugura três importantes equipamentos em seu Centro de Gerenciamento de Resíduos Sólidos. Esse é o primeiro projeto piloto para tratamento de resíduos sólidos do Estado de São Paulo, que engloba toda a cadeia do resíduo sólido domiciliar, desde a mudança na forma de segregação na origem, semimecanização do sistema de triagem dos recicláveis, um biodigestor e um incinerador. O projeto, parceria da Prefeitura com o Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo (IPT), tem investimentos de cerca de R$ 9 milhões de reais.
 
Os novos equipamentos aumentarão a capacidade de reciclagem de resíduos sólidos da Cidade, que já é a que mais recicla entre os municípios da Região Metropolitana da Baixada Santista, cerca de 3,5% de todo o lixo produzido.
 
Separadora mecânica – Os equipamentos devem aumentar em 40 toneladas a capacidade de separação de resíduos para reciclagem, passando para 120 toneladas por mês. O resíduo é colocado na esteira que entra em um rasga saco, deixando os resíduos soltos, após é direcionado por meio de uma esteira para o separador mecânico, chamado de trommel, que é composto por peneiras. O material retido na peneira segue para uma esteira onde serão triados pelos 31 cooperados da Cooperativa de Reciclagem de Sucatas União Bertioga (COORB). Todos os resíduos sólidos recicláveis coletados vão para cooperativa, gerando renda.
Biodigestor – Trata matéria orgânica, reduzindo seu volume em ate 70%. No final do processo, há dois produtos: um composto para ser usado em áreas verdes da Cidade e a produção de BIOGÁS (biogás será enviado a um gerador que o transforma em energia). O equipamento deve produzir biogás suficiente para manter o funcionamento dos equipamentos e do Terminal de Centro de Gerenciamento de Resíduos Sólidos de Bertioga.
 
Incinerador – Com capacidade para incinerar cinco quilos de rejeitos/hora (materiais que não podem ser reciclados, como papel higiênico, absorventes e fraldas). Na operação do sistema será acoplado o laboratório móvel com sensores e medidores para analisar os gases emitidos em todo o processo.
 
RECICLOS
Os resíduos sólidos envolvidos no projeto estão sendo coletados em uma área amostral da Cidade. Cerca de 500 residências de trecho entre as ruas Ayrton Senna, Estevão da Costa e John Wolthers e Avenida Anchieta que não recebem mais a visita do caminhão de lixo na modalidade porta a porta para coletar o descarte.
 
No local, a coleta dos resíduos é realizada em 03 frações: orgânico, rejeito e o reciclável. Foram instaladas 14 duplas de contêineres com capacidade de mil litros para coleta de resíduos, sendo os de sinalização verde para os orgânicos e os recipientes cinza para rejeitos não aproveitáveis. Já para os recicláveis, há quatro pontos de descarte, com capacidade para 2.500 litros e sinalização na cor azul.
Desde o início de junho, moradores e comerciantes devem despejar de forma correta os materiais descartados diretamente nos contêineres. A intenção do projeto é aprofundar estudo para que esse sistema de coleta seja expandido para todo o Município.
 
Na primeira semana de julho, a Prefeitura e o IPT realizaram um estudo de “gravimetria”, que tem como objetivo analisar como a separação está sendo feita na área amostral.
 
No mês de agosto, a Prefeitura e o IPT farão o 1º Forum de Resíduos Sólidos de Bertioga. Na oportunidade, serão apresentados os primeiros resultados do projeto.

Coleta de resíduos sólidos no Centro será feita diretamente em contêineres

20/04/2018 - Nenhum Comentário

Esta semana, equipes do IPT (Instituto de Pesquisas Tecnológicas) e da Prefeitura de Bertioga iniciaram a visita a cerca de 500 residências no Centro, em trecho entre a Rua Ayrton Senna, rua Estevão da Costa e John Wolthers e Avenida Anchieta. O objetivo é informar aos moradores as mudanças na forma de coleta dos resíduos sólidos na localidade. A ação faz parte do Projeto Reciclos.

Na área, serão instaladas 14 duplas de contêineres com capacidade de mil litros para coleta de resíduos, sendo os de sinalização verde para os orgânicos e os recipientes cinza para rejeitos não aproveitáveis. Já para os recicláveis, haverá quatro pontos de descarte, com capacidade para 2.500 litros e sinalização na cor azul.

A partir do dia 04 de junho a coleta de resíduos sólidos nesta área será feita diretamente nos contêineres, sendo necessário que moradores e comerciantes despejem da forma correta os materiais descartados.

O projeto é piloto e tem como intenção aprofundar estudo para que esse sistema de coleta seja expandido para todo o Município.
De acordo com a coordenadora de Educação Ambiental, Mylene Lyra, o intuito das equipes do IPT e da Prefeitura é “sensibilizar os moradores para que eles realizem a separação adequada dos resíduos e contribuam com o bom resultado desse projeto”.

Prefeitura inicia implantação da Escola de Pesca

11/09/2015 - Nenhum Comentário

Os pescadores e profissionais do setor náutico de Bertioga receberão equipamentos para capacitação. Isto porque a Cidade foi contemplada com uma verba de R$ 512 mil, proveniente do Ministério da Pesca, para equipar a Escola de Pesca, o primeiro passo para a implantação do equipamento público, que é uma reivindicação dos profissionais do setor.

Serão adquiridos mobiliários, como mesas e cadeiras, e equipamentos de audiovisual, além de motores de embarcação para aulas práticas. O valor também será utilizado para aquisição de um barco de 26 pés, com instrumentos como radares, sensores, sonares e rádio comunicadores para que os pescadores aprendam a utilizar equipamentos que facilitam o trabalho e dão segurança à navegação.

O projeto para implantação da Escola de Pesca, aprovado junto ao Governo Federal, é de autoria da Prefeitura de Bertioga, por meio da Secretaria de Meio Ambiente, e é resultado de uma demanda do Conselho Municipal de Desenvolvimento da Pesca, Aquicultura, Piscicultura e Agrícola de Bertioga.

A verba já está à disposição do Município e a Secretaria de Meio Ambiente vai abrir licitação para compra dos equipamentos. De acordo com a secretária da pasta, a Escola de Pesca será implantada provisoriamente em uma sala do Centro de Gerenciamento de Resíduos Sólidos, localizado no bairro São João, região Sul do Município, até a aprovação do projeto para construção de uma unidade nova.

“Será uma excelente forma de qualificação dos pescadores e dos profissionais do setor náutico, além de uma oportunidade para que outras pessoas se interessem pela profissão”, comentou a secretária.